segunda-feira, 19 de setembro de 2011

ser

sou planta.
quero água, espaço, luz, calor. mas não tenho raiz.
ser tela:
é preciso: tintas, cores, artista.
talvez livro:
necessitando de palavras, sentido, autor.

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

ela ele

ele é ele
ela é ela

ele e ela
ela e ele

ele a ela
ela a ele

ele é ela
ela é ele

                                    [bernardo cid]

terça-feira, 13 de setembro de 2011

pontos de vista.

ele: eu detesto o jeito que você escreve. sua ausência de maiúsculas. os seus pontos finais que são vírgulas, dois pontos, reticências, interrogação, sempre. nunca fim. e eu fico sem saber onde começa onde acaba onde respira. detesto o jeito que você junta as palavras e as separa depois, pra elas sofrerem assim, saudosas das outras.

ela: me é indiferente a sua escrita. as suas maiúsculas sempre no lugar. que de vez em quando roubam o espaço das menores no meio das palavras. as suas reticências prolongando o fim de tudo. imprecisas esperançosas longas. é vazio. tudo tão apático e comum. você escreve assim como vive, previsivelmente. eu não detesto o jeito que você escreve.
eu detesto o jeito que você vive.
                                                                                                            [camila hion]

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

pequeno, minúsculo

o mundo é muito pequeno. isso sempre ouvi, mas não sabia que ele era literalmente um ovo. 
pior: q sp [essa cidade com nãoseiquantos milhões de habitantes] era tão minúscula.
ou talvez essa nóia aconteça apenas comigo, pq não sei se é normal: 

-vc encontrar sempre A MESMA pessoa na maioria dos lugares q vc frequenta, 
-qdo vc está subindo a agusta  encontrar 3 pessoas [dentro desse breve espaço de tempo: 5 minutos. e olha q eu estava olhando pro chão], 
-estar falando mal do comportamento de uma pessoa da faculdade e no mesmo momento encontrá-la em um ponto de ônibus em pleno sábado de manhã [no MESMO instante, e eu tenho testemunha!], 
-ou por acaso descobrir que está dando visita no teatro pra vizinha do professor q vc não tolera... [tdo bem um dia vc encontrar conhecidos de um conhecido. mas a maior coincidência está justamente em descobrir isso]
-e a top: encontrar um amigo de escola, q vc tinha perdido o contato, estudando na mesma faculdade q vc, e no mesmo curso.

ok vida. já chega de brincadeira! tem alguém me filmando?!

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

"ir no cinema sozinho, ok. mas viajar sozinho é estranho... coisa de gente q tá passando por crise de identidade, é o seu caso???"
sim, é o meu caso, e é exatamente isso q vou fazer. sozinha.

pontos.

"ouça virgínia, é preciso amar o inútil. criar pombos sem pensar em comê-los, plantar roseiras sem pensar em colher as rosas, escrever sem pensar em publicar, fazer coisas assim, sem esperar nada em troca. a distância mais curta entre dois pontos pode ser a linha reta, mas é nos caminhos mais curvos que se encontram as melhores coisas"
(lygia fagundes telles, ciranda de pedra)