quarta-feira, 18 de novembro de 2015

um muro

há quase exatamente um ano não escrevia aqui. não senti vontade, não quis. mas esses dias estava pensando no blog, me perguntei pq não escrevia mais, e hoje senti vontade de voltar.
não sei se sou dramática e me coloco sempre na posição de vítima, ou se realmente (como eu penso) as coisas da minha vida acontecem numa desordem apenas excêntrica, ou que sim, que as coisas que acontecem podem ser considerados por todos bizarras. 
não sei, pq geralmente, as pessoas não são sensíveis, não tentam me entender, ou eu posso estar sendo vitimista e dramática.
quando preciso fazer escolhas (eu não gosto de maneira nenhuma de ser responsável pelas minhas escolhas), eu digo que não gosto de decidir, e que quero que a vida decida por mim (pq no fim, é isso que acontece, vc pode até escolher, mas quem decide é sempre ela: a vida), mas pessoas sempre insensíveis insistem e dizem: não, ninguém pode decidir por vc, vc é adulta, sinto muito, vc é a única responsável por suas escolhas e sua felicidade...não tenho como te ajudar.
aí dá nisso: essa crise, e automaticamente essa vontade de escrever no blog, pq esse blog sempre foi e sempre será isso: um muro das lamentações, o meu muro particular. talvez eu seja mesmo vitimista e dramática, mas ainda bem que ainda posso escrever no blog

terça-feira, 25 de novembro de 2014

tô meio sem criatividade, meio sem tempo, meio sem saco.

pela primeira vez tô deixando o certo pelo duvidoso, tô com medo, mas com menos do que imaginava.

tô torcendo pra coisas que nem eu sei acontecerem

e nãosei se 2015 merece continuar nesse blog, tô pensando.

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

dois mil e catarse

ainda nem é dezembro, mas ao longo desses nove meses completos de dois mil e catorze, descobri pq esse ano foi apelidado carinhosamente de dois mil e catarse. 
tanta coisa aconteceu com tanta velocidade nesses exatos 281 dias, altas emoções(e não vá pensando que foi um filme do indiana jones, só acho que não encontrei uma palavra correta), dezenas de coisas novas acontecendo e sempre me pegando de surpresa. coisas que muitas vezes não sabia nem como lidar, mas o tipo de coisa que se tem que aprender na prática, sem ensaio.
e tudo isso no fim me deixou um pouco anestesiada, não no sentido de ficar tranquila, em paz. anestesiada no pior sentido, de me sentir menos sensível às coisas (no pior dos sentidos também): esperando o próximo mal entendido, a próxima insensibilidade, o próximo stress que resulta em doença pro corpo. 
falta libertar as emoções que estão reprimidas no inconsciente, pq isso é catarse (talvez as minhas estejam no consciente, acho que já é vantagem)
mas uma coisa é de se pensar, se for catarse mesmo, o final vai ser bom, estou aguardando (que acredito ser o final do ano)

s.f. Medicina. Religião. Filosofia. Designação comum de purgação ou purificação. Refere-se à libertação do que é estranho a natureza do sujeito.
Estética. Teatro. Num espetáculo trágico, refere-se ao desenvolvimento de uma espécie de purgação de alguns sentimentos do público (como pavor ou compaixão).

Medicina. Ação de evacuar os intestinos.
Psicologia. Tratamento das psiconeuroses que consiste em fazer com que o paciente conte tudo o que lhe ocorre sobre determinado assunto para obter uma "purgação" da mente.
Psicologia. Ato de liberdade produzido por certas atitudes, principalmente, representado pelo medo ou pela raiva.
Psicanálise. Processo para trazer à consciência do ser as emoções ou sentimentos reprimidos, em seu próprio inconsciente, fazendo com que ele seja capaz de se libertar das consequências ou dos problemas que esses sentimentos lhe causam.
Retórica. Segundo Aristóteles, a "purificação" experimentada pelos espectadores, durante e após uma representação dramática.
(Etm. do grego: kátharsis)      

                         (http://www.dicio.com.br/catarse)

sábado, 30 de agosto de 2014

sábado, 9 de agosto de 2014

domingo, 27 de julho de 2014

vida é a palavra mais comprida, é o pra sempre individual

quarta-feira, 23 de julho de 2014

sábado, 12 de julho de 2014